Bolsa de Estudos MEXT – Projeto de Pesquisa

mext

Em outra ocasião escrevi um post mais amplo sobre o processo seletivo da bolsa de estudos do MEXT, o Ministério da Educação do Japão (link para o post aqui) Desde então tenho recebido muitas perguntas, especialmente sobre o projeto de pesquisa.

Dessa forma, resolvi fazer um post em separado reunindo as informações que havia colocado lá sobre o projeto, os links anteriores, mas também os meus projetos para os candidatos possam visualizar melhor a ideia. Portanto, ao final do post estará o arquivo do meu projeto de pesquisa para o MEXT e vou colar também o plano de pesquisa apresentado na Todai e que foi aprovado para o mestrado quando já era pesquisado aqui.

Pois bem, lá atrás eu havia dito que:

O projeto de pesquisa é, aparentemente, a parte mais importante. O ideal é já ter algo bem pensado bem antes do processo seletivo. Na hora de pensar em um tema é importante ter em mente algumas coisas:

a) Porque essa pesquisa deve ser conduzida no Japão?

b) Existe espaço para essa pesquisa no Japão?

c) Existem Universidades e Professores que orientem esse tipo de estudo?

Para solucionar essas dúvidas existem vários sites para busca de teses e Universidades (links ao final do artigo!), mas uma técnica bastante eficiente é enviar emails para Universidades e, especialmente, Professores , explicando que vai tentar a bolsa do MEXT, com seu projeto em anexo, perguntando a opinião deles, se orientariam algo do gênero ou se conhecem alguém interessado. Eu diria que 40% talvez não respondam, mas no meu caso, os outros 60% responderam sempre com muita educação e entusiasmo, alguns explicando porque não podem, outros se mostrando interessados de antemão na orientação. Ter um email desse tipo em mãos pode até não fazer diferença na seleção, mas dá a confiança de que você está no caminho certo, afinal, se um professor japonês quer te orientar você já sabe que seu projeto é viável e é bem aceito no Japão.

Além disso, no ato de inscrição é preciso selecionar três Universidades e três orientadores, e você não quer correr o risco de ser aprovado nas provas e descobrir só depois que os que você escolheu não tem interesse.

Acrescento agora, primeiramente, alguma dicas sobre a estrutura. O projeto para o MEXT não foge muito do padrão das Universidades brasileiras, e creio que não compensa ficar só pensando na fase do consulado (para aqueles consulados que pedem um modelo específico ou menor). O ideal é primeiramente fazer um projeto bom, completo e convincente. Nesse caso a estrutura é simples:

1) o “pano de fundo” da pesquisa, que funciona como uma introdução

2) os objetivos, aquilo que se pretende alcançar com a pesquisa

3) a justificativa, a explicação da importância desse projeto para a sociedade, academia e etc.

4) a metodologia, ou seja, é o espaço para demonstrar que você domina a metodologia científica da sua área

5) cronograma da pesquisa

Em matéria de conteúdo, o que posso dizer é que em geral as universidades japonesas são um pouco mais pragmáticas. Sou da área do Direito, mas tenho visto também em outras ciências sociais aplicadas e humanas que as melhores universidades acabam escolhendo aqueles que tem um projeto que é menos abstrato e mais pés no chão (ainda que os projetos bastante teóricos sejam bastante interessantes, acho que há mais chance de ser aprovado com algo objetivo).

Na questão do idioma, o projeto em inglês tende a ser suficiente no início, mas no meu caso a Universidade pediu uma versão em japonês, e também uma versão bastante resumida. Já aqui no Japão, no processo seletivo do mestrado da Universidade de Tóquio também tive que elaborar novamente um projeto, e não fugi do padrão que já seguia antes.

Sobre o tamanho do projeto. O ideal é confirmar com cada consulado, mas, como disse antes, acredito que primeiro fazer um projeto bacana, bem fundamentado é o ideal, não do ponto de vista de aprovação apenas, mas do ponto de vista da qualidade da pesquisa. É no processo de elaboração do projeto que as ideias surgem e se desenvolvem. Só fazer uma coisa meia boca, usando macetes pensando em aprovação é um desperdício. Essa não é uma bolsa para fugir do Brasil, passear no Japão, é uma bolsa de pesquisa paga com dinheiro que sai do bolso dos japoneses, então acredito que o mínimo de respeito é tentar produzir algo decente nesse período.

Por fim, sobre o conteúdo, nas áreas humanas e sociais aplicadas, cada um conhece seus interesses e as especificidades de seu campo de pesquisa, mas achar temas diretamente ligados ao Japão, ou de perspectiva comparada entre Japão e Brasil, ou ainda campos de estudo em que o Japão seja especialmente desenvolvido dão mais chance na aprovação, e evidentemente vão permitir uma pesquisa de maior qualidade. Pode não parecer, mas as opções ainda são bem amplas, por exemplo, talvez não faça sentido vir estudar, sei lá, o pensamento de Santo Agostinho aqui, mas alguém que goste de Heidegger provavelmente encontraria muitas chances (creio eu) já que ele influenciou muito o pensamento filosófico japonês. Então não precisa ser um tema diretamente japonês, achar questões tangenciais com influência no Japão também pode ser interessante. O negócio é pegar temas de interesse, jogar nos links que vou colocar no fim do post, e ir adaptando seu interesse ao que os professores estão pesquisando aqui.

No mais, como comentários finais, é bom lembrar que a graduação no Japão não é das melhores do mundo, então muitos alunos chegam na pós absolutamente despreparados para pesquisa, e isso pode influenciar o nível da pós em geral. Por isso, recomendo que busquem de preferência as melhores Universidades do país, por dois motivos: 1) maior chance de que o curso seja bom e não apenas uma perda de tempo com diploma no final; 2) Se o curso for ruim (ou bom) o prestígio da instituição influencia em muito as chances de emprego aqui (e pesquisas mostram que influenciam muito as chances em geral no mundo inteiro de se conseguir uma posição de professor em boas universidades). Então não recomendo nivelar por baixo a busca por orientadores apenas para passar na prova, é importante pensar na qualidade da sua pesquisa, na capacidade crítica dos colegas que vai encontrar e no peso do diploma no fim.

Bom, segue o link do meu projeto de título CRISIS AND TRANSFORMATION IN THE REGULATION OF FINANCIAL SYSTEMS: COMPARISON OF THE BRAZILIAN AND JAPANESE LEGAL FRAMEWORKS:

Research Proposal_ Eduardo

Seguem aqui os links para os sites com bancos de dados de pesquisadores para buscar os temas em voga no Japão, e ao final o projeto (em japonês) utilizado no processo seletivo interno da Universidade, após a conclusão do meu período como pesquisador:

– Guide to Japanese universities and colleges by The JapanTimes:

http://info.japantimes.co.jp/universities/japanese_universities.html#.UoeCipR5y1B 

CiNii: sites do CiNii, base de dados do Nii (National Institute of Informatics 国立情報学研究所)

– CiNii Articles 日本の論文をさがす: http://ci.nii.ac.jp/

– CiNii Books 大学図書館の本をさがす: http://ci.nii.ac.jp/books/

– ReaD & Researchmap : http://researchmap.jp/ ou http://read.jst.go.jp/

Parecido com a Plataforma Lattes no Brasil, o ReaD & Researchmap é uma base de dados com informações sobre os pesquisadores japoneses.

– J-Global: http://jglobal.jst.go.jp/

Assim como o ReaD & Researchmap, o J-Global é uma basa de dados que contém pesquisadores, temas de pesquisa, referências bicliográfias e muitas outras informações úteis.

– GeNII NII学術コンテンツ・ポータル: http://ge.nii.ac.jp/genii/jsp/index.jsp

– 国文学論文目録データベース: http://base1.nijl.ac.jp/infolib/meta_pub/RBNDefault.exe?DEF_XSL=default&GRP_ID=G0000307&DB_ID=G0000307RBN&IS_TYPE=meta&IS_STYLE=default

 

研究計画書

出願者は、本研究において、金融システム危機に直面した日本が金融規制・監督に係る法的枠組みをどのように変化させてきたかを検討することで、今後あり得るべきブラジルの金融規制・監督法制の見直しに関する基本的視座を得ようとする。特に、中央銀行の独立性の保障については、ブラジルの金融関連法制全体の中で喫緊の見直し課題であるとも考えられるため、重点的に扱うことを現時点では念頭に置いている。

  1. 本研究の背景と目的

日本の金融システムは、戦後長らく、「護送船団行政」とも評されるように、大蔵省が主導する形で運営されてきたが、こうした形態は、1990年代後半の金融システム危機を契機に大きく変化することとなった。この変化と時を同じくして、日本銀行の独立性は法的に保障され、金融政策運営における政府からの独立性が保たれ、21世紀の非伝統的金融政策の採用の基底となったようにも思われる。他方で、中央銀行の独立性の保障をはじめ、ブラジルの金融規制・監督政策の枠組みはなお原初的段階にあるといってよい。こうした認識を背景に、本研究では、主として日本の経験から示唆を得ることを通じて、ブラジルにおいて今後あり得るべき金融関連法制の見直しに係る議論に基礎的な検討材料を準備しておきたいと考えている。現時点では、例えば、以下の視点を念頭に置いている。

(A)先進国と発展途上国の間における規制・監督体制の前提条件の相違(金融仲介機関の役割や資金の吸収・還流に係る状況の相違などを含む)

(B)法制度の観点からみた金融危機への対応力について(resilientな金融システムとは何か)

(C)金融規制・監督機関と政府との関係に関する法的枠組み。特に、中央銀行の独立性や金融監督に係る権限を法的にどのように保障するべきか。

(D)日本の金融システム危機の過程における金融規制・監督機関の役割の見直しに際し、各政策担当者等がどのように関与し、実際の見直しに繋がったか(日本の政治学・行政学の分野における先行研究のフォロー)

  1. 本研究の意義

日本の非伝統的金融政策は他国にとって示唆に富むものであるが、金融システム危機を受けた金融規制・監督体制の見直しや中央銀行の独立性の保障も、他国(特に発展途上国)にとってきわめて興味深い研究対象となろう。本研究は、将来的に、金融規制・監督体制に関する世界的な共通性や、中央銀行の独立性が保障される過程における各アクターの役割の共通性(ただし、日本についていえばやや特異性がある)といった点についても考察の対象を広げる形で、学術的にも興味深いテーマとなり得ると考えている。また、日本にとっても、日本の経験がいかに他国に活かされうるかという点に関する一つの素材となる可能性も有すると考えられる。

このほか、本研究では、政治学・行政学における先行研究の細やかなフォローを通じて、各アクターが金融規制・監督体制の見直しにいかに関与しうるか、またすべきか、という点についても目配りしたいと考えており、こうした視点を法律学の研究にも取り入れることは、一つの興味深い試みでありうるように思われる。

以上を背景に、本修士論文については、ブラジルの学術誌にポルトガル語で公刊する可能性について、現地大学教員とやりとりしている。このため、日本語文献の選択とフォローは特に注意深く行う所存である。

 3. 本研究のアプローチ

前述とも関連するが、本研究のアプローチとしては、以下の二点を念頭においておきたい。

第一に、金融規制・監督法制という場面において、政治的・経済的要因がいかに作用しうるか、また、後者が前者にいかに影響を及ぼしうるかという点を、関連諸領域における文献をベースに考察していくことである。

その上で、第二に、具体的法文を基礎としたブラジルと日本の法律・規則等の比較検討である。これら法規範の形成過程だけでなく、例えば中央銀行の独立性の保障のような判断を具体的法文にいかに表現するかに関する検討も行い、ブラジルへの具体的示唆も得ておきたい。その際には、それを憲法上保障する場合と法律上保障する場合とにおける違いについても目配りしておきたい。

 4.修了後の予定

修士課程修了後は、引き続き博士課程への進学を希望している。仮に博士課程への進学が認められた後は、学術研究の分野における自らの適性を慎重に見極めつつ、ブラジルの大学において教員として研究を継続する可能性を模索したいと考えている。

Anúncios

11 Respostas para “Bolsa de Estudos MEXT – Projeto de Pesquisa

  1. Oi Eduardo,muito bacana a iniciativa, pretendo aplicar esse ano. Uma dúvida, vi alguns modelos do projeto de pesquisa (ou pré projeto) que diferem um pouco do seu, por exemplo sem o “resumo” e dividindo o Objetivo em duas partes. Outra coisa é que no site do consulado especificam 6 páginas e notei que o seu tinham algumas a mais. Minha dúvida é se essas mudanças técnicas influenciam muito, se são muito criteriosos a normas ABNT e afins (se você souber a respeito, claro).

    Obrigado!!

    • Meu projeto é um modelo padrão para qualquer projeto de mestrado. Quaisquer desvios desse modelo são questoes de estilo ou exigências de instituições específicas. Essa questão das 6 páginas creio que seja exigência de alum consulado com mais frescuras (São Paulo?). Sobre as regras da ABNT, que saiba não ligam para isso, mas também pode variar com as bancas (São Paulo tem uma banca com mais professores, Curitiba com bolsistas não acadêmicos e inseridos no mercado, portanto mais pragmáticos) Acredito que nessa questões de dúvidas quanto às formalidades do projeto, o ideal é ligar para o seu consulado mesmo.

    • Bem ocupado até o dia 7, mas depois disso vou estar mais tranquilo e já tenho 5 novas publicações no blog planejadas para os próximos 2 meses.

  2. Pingback: Mestrado no Japão | Nihon Go !·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s