Jovens japoneses participam pouco das eleições, até 40% menos que os idosos

Segundo pesquisa da 明るい選挙推進協会 (Associação para Promoção de Eleições Justas), a taxa de participação dos jovens (faixa dos 20 anos) nas eleições da Câmara Baixa ainda mantém uma diferença de cerca 40% em comparação com a participação de pessoas com mais 60 anos.

O resultado pode ser visto no gráfico abaixo

syu_nendaisui

Explicando a imagem, cada linha no gráfico corresponde a uma faixa etária, vermelho claro 20 anos, verde 30 anos e assim por diante. Na coluna azul o primeiro número é o número da eleição e abaixo o ano em que ocorreu, no calendário japonês. Por exemplo, a Eleição de nº 46 aconteceu no ano 24 da Era Heisei, que equivale ao ano de 2012.

A principal explicação apresentada no relatório a ONG é o fato de que as pessoas mais velhas estão mais integradas na sociedade, e dessa forma tem maior integração e consequentemente maior consequência política.

Faz sentido até certo ponto, especialmente se considerarmos que os japones realmente dividem a vida em duas partes: gakusei (estudante) e shakaijin (pessoa/membro da sociedade, em tradução livre), sendo que esta última é um “título” conferido depois que indivíduo se forma ou começa a trabalhar. Como a maioria se forma depois dos 20 anos, realmente, até ali e talvez por vários anos ainda demoram a perceber que sempre foram membros da sociedade. Claro que são denominações informais, mas sou testemunha de que o uso das expressões é absolutamente comum.

Tenho certeza que outros elementos podem ser considerados, que pode ir desde o ócio dos aposentados, até o tipo de educação de cada geração. Quem tem sessenta anos hoje foi educado em um período de democratização, talvez isso conte muito.

A propósito, aquele aumento grande na participação entre as eleições 43 e 45 coincide com um período grande de insatisfação com o governo, agravado com a crise de 2008 que levou a uma enorme participação das pessoas na busca de uma mudança no poder (e com muito incentivo da mídia), tendo em vista a hegemonia do LDP desde 1955 (com um único pequeno intervalo entre 1993 e 1994). De fato, na eleição 45 de 2009 o DPJ teve uma vitória expressiva.

Enfim, deixo aí números interessantes para quem quiser refletir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s