Bushido Desmistificado e (mal) Esquematizado

* Antes da leitura dessa bagunça que chamei de esquematização sugiro a leitura dos posts anteriores sobre o tema:

Samurai Mistificado: Bushido

Samurai Mistificado: De quem é a Culpa?

Como o texto anterior estava truncado e longo muita gente deve ter tido preguiça de ler (justamente o meu público alvo nesse caso, que são os que tem preguiça da leitura). Então segue o “esquema” do que o Bushido é ou não é, ou melhor, do que o Bushido foi historicamente e de onde a cultura enlatada tirou as bases para criar esse bushido idealizado ocidental típico de “Último Samurai”:

– O que é: um conjunto de princípios éticos não sistematizados, transmitidos de forma consuetudinária, idealizados a partir do século XVII para adaptar a classe guerreira ao modelo burocrático do bakufu Tokugawa. Alternativamente existe o Bushido criado no século XX por pensadores cristão como Inazo Nitobe que, absorvendo muito da cultura estrangeira, tentaram resumir sua visão do espírito japonês materializada no dever, e anacronicamente instituindo-o como uma código de conduta do guerreiro. Essa segunda versão é a que acabou disseminada no exterior;

– Quando surgiu: A expressão surgiu pela primeira vez no Japão entre 1575 e 1586 no manual de guerra Kouyougunkan de Kousaka Masanobu, general do clã Takeda, mas foi disseminada no período Edo, em sentido diverso;

– Objetivo: o Bushido não foi pensado para ter qualquer utilidade no combate ou na vida do samurai como geurreiro, mas sim para criar uma moralidade baseada na lealdade como garantia a burocratização do shogunato Tokugawa. Não tinha foco no crescimento no indivíduo mas no cumprimento de sua função perante a sociedade;

– Base Principiológica: lealdade, piedade filial, benevolência, misericórida e justiça costumam ser indicados como algumas das idéias retiradas do livro confucionista de Mêncio para criar o conjunto amorfo de regras (e, portanto, não são 6 ou 7 virtudes do samurai ou algo que o valha). Não por coincidencia, Mêncio era muito respeitado como pensador das bases da manutenção da estrutura do nacionalismo nos moldes que posteriormente foram adotados pelo Japão no final do século XIX;

Podemos dizer que esse é o macro-cosmo do Bushido, que tem suas origens no confucionismo, a sua perspectiva geral que de alguma forma foi internalizada naturalmente durante o período Edo. Não foi, entretanto, essa a versão que prevaleceu no século XX. Em uma época em que estereótipos e sistemas são mais atrativos do que um conjunto pouco definido de regras, enfim, um fenômeno social confuso, prevaleceram algumas visões extremamente individuais mas sistematizadas do Bushido. Nesse sentido temos aquele criado por Yamamoto Tsunetomo no Hagakure, com maior influência budista , que apresenta a visão idealizada da conduta do samurai como indivíduo sempre disposto a morrer, e o Bushido cristão de Nitobe que, buscando um modelo do espírito japonês desenvolveu princípios universais que definiriam tal espirito.

Contribuiu para a prevalência dessas versões o fato de que Nitobe publicou suas idéias nos Estados Unidos, bem como o fato de que o Hagakure, por apresentar uma visão bastante romântica do samurai ter tido grande aceitação no ocidente.

A Wikipédia é um site problemático, é  fonte razoável para consulta de fato indiscutível, uma data, um nome, e é bom ponto de partida para alguns questionamentos, mas em matéria de interpretacao e opinião é péssima. A Wikipédia em português costuma ser pobre de informações relevantes, e em geral é uma tradução ruim do artigo em inglês. Os artigos em Inglês são longos e tem muita besteira. Em matéria de Japão, a wikipedia em português sofre de uma interferência das ideais do Instituto Niten e seu fundador, que disseminou por aqui o “samurai corporativo” e o bushido do Hagakure e aproveitou para encantar os leigos deslumbrados, é daí que vem muita informação errada sobre samurais e bushido.

Voltando ao bushido, lembro-me que meus questionamentos vieram com as obras de John Whitney Hall, mas, para mostrar que não precisa ir muito longe para achar informação, muita coisa desse post vem da wikipedia japonesa, que, apesar de sofrer de todos os males da wikipedia, costuma ser mais rica no que interessa em uma enciclopédia: nomes e data.

Anúncios

3 Respostas para “Bushido Desmistificado e (mal) Esquematizado

  1. Seu texto anterior sobre o assunto ficou melhor escrito, na verdade. Talvez eu não seja seu público-alvo, mas preferi aquele.

    • Concordo, na vontade de resumir as informações acabei criando um apanhado bastante desconexo. O fato de repetir o que já tinha dito antes, e portanto a falta de paciência para escrver novamente não contribui para melhorar o texto. Por outro lado, existem pessoas que gostam de ler um “bloco de parágrafos” mas se animam quando identificam alguma enumeração no post.

  2. Gostei da visão crítica Eduardo!
    Li os três textos. Entendo a tua falta de paciência pra escrever, risos.
    Tenho muito interesse pelo Japão e pelos samurai, claro. Tenho muitos livros sobre o assunto, a maioria não li. O bushido do Nitobe é um que não consegui avançar na leitura. Começo a entender porque, risos.
    Um livro que me ajudou muito a desmistificar o samurai e a sua história foi a MORTE VOLUNTÁRIA NO JAPÃO, de Maurice Pinguet. Conhece? Recomendo!
    Concordo plenamente contigo. Sempre se diz que o bushido é um código não escrito. Eu tb acho que é um código não sistematizado (me refiro ao bushido “pré Nitobe”) . Tem muita coisa escrita espalhada pelos anos e pelas províncias, sem nunca terem sido reunidos.
    Uma coisa que eu não descubro. De onde tiraram os famigerados “sete princípios do bushido”? Nitobe tb?
    Grande abraço,
    vou acompanhar mais de perto o teu blog!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s