Anki para Exame da OAB ( e talvez para concursos)

Já falei em posts anteriores como utilizei o Anki para aperfeiçoar o idioma Japonês. Para quem não lembra ou não leu, o Anki é um programa de revisões espaçadas que, a partir de um algoritmo, programa a revisão de “flashcards” de forma a optimizar a memorização de determinados conhecimentos. Foi idealizado a partir de outro programa, chamado Super Memo, e tem como principal objetivo o aprendizado de idiomas, mas como demonstrei, pode ser útil em todo tipo de estudo.

Pois bem, com o Nihongo eu utilizei frases da vida real, especialmente àquelas tiradas de jornais e programas de TV para reforçar meu vocabulário e leitura de Kanji, o resultado foi excelente. Sem desconsiderar, obviamente, meus estudos formais do idioma, sei que foi graças a esse programa que consegui o nível máximo de proficiência em japonês, que exige acima de tudo memorização e não habilidade real de comunicação.

Na Faculdade de Direito, por outro lado, criei, no 4º ano, flashcards baseados nas anotações de sala de aula, e apesar do procedimento ter dado muito trabalho, já que não digitava em sala, minhas notas melhoraram muito.

Por fim, decidi utilizar novamente o programa, dessa vez para estudar para a 1ª Fase da OAB. Optei por adicionar o máximo de legislação seca possível, e por saber que um estudo de qualidade depende poderia gerar um acúmulo enorme de revisões por dia, criei cartas e revisei em um ritmo lento, cerca de 5 novas por dias, o que chegou em certo ponto a 60 flashcards por dia. Entretanto, à um mês da prova percebi que se não aumentasse para 25 cartas por dia não veria nem 30% da matéria.

Realmente, cheguei na prova com menos da metade do conteúdo programático estudado, mas a garantia do anki é que eu tinha certeza de saber muito bem o li. Por exemplo, li e reli por meio das revisões o Estatuto do Advogado, e na prova marquei 90% das questões referente a matéria corretamente, sem sequer parar para pensar. Matérias que eu tradicionalmente não conheço o Direito Positivo em função da formação crítica da UFPR, como Penal e Processo Penal tb tiveram resultados bons. Isso acontece porque a prova da Ordem muitas vezes apresenta transcrições da lei, para que revisou pelo anki é muito fácil bater um olho em uma alternativa e saber se ela corresponde a uma transcrição exata ou se falta um elemento essencial do texto.

Logo, numa prova em que basta acertar 50% das questões, e estas se baseiam em legislação seca, o Anki por si só, combinado obviamente com uma base sólida, serviu perfeitamente para a aprovação sem stress, e sem consulta à outros materiais de estudo, com meia hora à uma hora por dia em 3 meses foi o suficiente.

O mesmo não pode ser dito da segunda fase. No meu caso fiz Constitucional, e adicionar toda a Constituição no Anki é excelente para saber se localizar, pois você passa saber tudo que está presente nela e tudo que não está, se existe uma menção a plantação de psicotrópicos lá no artigo duzentos e não sei o que, estudando pelo anki voce nunca irá esquecer, e a resolução de uma questão discursiva e até mesmo a peça se torna em grande parte apenas o esforço de “verificar em qual artigo eu tinha visto algo sobre tal tema”. Entretanto, o Anki não me parece muito útil para a resolução forma da peça e nem para a resolução das questões que dependem de jurisprudência, ao menos à curto prazo. É possível que alguem crie um deck muito bom, que além de legislação tenha doutrina e jurisprudência, mas em um mês o mais eficiente é usá-lo na legislação e cuidar do resto da matéria com a leitura de livros.

Enfim, minha conclusão é a seguinte. O anki foi muito útil na aprovação na prova da OAB, em primeira tentativa e etc, mas em um período curto não o suficiente. Em concursos é a mesma coisa, não dá para usar o anki dois meses antes da prova e achar que vai acontecer um milagre. Um deck construído, revisado e amadurecido por um ano talvez baste por si só para a aprovação, especialmente nas provas objetivas, mas um material de apoio, inclusive para selecionar o melhor conteúdo que vai integrar os decks me parece essencial.

Anúncios

21 Respostas para “Anki para Exame da OAB ( e talvez para concursos)

    • Bom eu tenho um deck misto com e um só de Constitucional, são bem desleixados mas se prestam pra função de revisão.

  1. Meninos ,
    Aprendi a pouco sobre esse programas de srs . Eu gostaria de saber mais sobre o anki. Eu estou as vesperas de um concurso que é super letra da lei , gostaria de saber se tem como exportar a legislacao para o anki e se vocês teriam cards que pudessem ser compartilhados ..obrigadissima

    • Olha, eu nao sei como enviar meus decks, mas imagino que as vésperas do concurso o programa mais atrapalha do que ajuda, já que ele ocupa muito tempo nas revisões e o resultado geralmente vem a longo prazo. Fica a dica.

  2. Eu também tenho usado o Anki para estudar Constitucional. Como você colocou o artigo no card? Eu escrevi na íntegra ocultando palavras-chave, para tentar reescrevê-lo. Mas ainda não testei o conhecimento em nenhum concurso e tenho medo de não ser útil na prova. Você fez assim também?

    Grata

    Ana

    • Acabei de ler seu outro post em que você explica como colocou os artigos (com lacunas)… É exatamente como estou fazendo, então acho que estou no caminho certo! 😉

      • Confesso que depois de um tempo a questão das lacunas ficou muito trabalhosa e eu parei de fazer. Quando nao tem muito tempo a própria copia do artigo já ajuda. Por exemplo, na prova discursiva da OAB nao importa decorar o artigo, mas sim saber que existe aquela idéia na constituição, então para nao perder tempo decorando algo que pode ser usado na prova compensa economizar tempo com simples copia da legislação. Para provas objetivas essa idéia nao se aplica tão bem.

      • Entao queridos,
        Tudo depende mesmo do tipo de prova que voce vai fazer. Eu por exemplo vou prestar prova de analista para a fundacao carlos chagas , fcc. A banca e conhecida por copiar a colar e apenas trocas algumas palavras. Para esta prova tenho que me prender a literalidade da lei. Vale tambem a pena perder algum tempinho e aprender como se cria decks importando as perguntas de um arquivo de texto, tem no site do anki em ingles ensinando isso. Isso é uma coisa simples que poupa bastante tempo. E leia no site do supermemo.com um artigo sobre como funciona a memoria e como montar suas perguntas e respostas http://www.supermemo.com/articles/20rules.htm , o artigo existe em portugues tambem. Basicamente o que ele ensina eh formular perguntas muito simples para respostas muito simples , a pergunta deve ter uma linha somente, assim como a resposta. fica a dica , boa sorte a todos

      • Realmente, a importação é bastante prática, poupa tempo. Mas ainda acho que existe uma grande perda em não digitar as cartas, é um primeiro contato que ajuda a fixar o conhecimento, infelizmente a falta de tempo nem sempre permite.

      • Amanda ,
        ´E um prazer ajudar. Vale muito a pena pensar na utilidade que o deck tem para voce. Eu estou estudando para provas da banca FCC que literalmente troca as palavras e pergunta sobre percentuais e prazos.
        Existe um deck de administrativo que eu vi lá nos compartilhamentos do Anki . O meu deck eu posso te passar , mas estudando para concurso peguei uma tabela que tinha uma coisinha errada e isso foi questão de prova. Devido a isso eu tenho receio de compartilhar o meu deck pois eu varei madrugadas a dentro estudando e eu sei que contém impropriedades então prefiro não compartilhar , mas se ainda assim vc quiser eu posso te mandar ,,acho que tenho de processo civil , mas eu mesma tenho que reformular.
        Se voce quiser eu posso ver seu deck e te dar a minha humilde opiniao.
        BEIJOS

  3. Olá, Ana tudo bom….
    Lendo o seu post acima tabém estou estudando para a banca fcc, porém so estou tomando conhecimento do ANKI, agora.Será que você poderia fazer a gentileza de encaminhar o seu (deck , nem sei o que é bem isso).Meu e-mail é:
    r.cilene@uol.com.br
    Obrigada..
    Renata

  4. Olá!

    Estava pesquisando por decks de Direito, exatamente para estudar para a prova de ordem, e vi seu site. Sou novo no Anki, e gostaria, se possível, de dicas de como criar / organizar meus decks, e de informações de como fez para sua aprovação, métodos de estudo.
    Tenho uma grande dificuldade de concentração e apesar de ser fonte de ajuda para colegas já advogados, ainda não possuo minha carteira, o que me frustra profundamente.
    Agradeço se puder me auxiliar.
    Abraço.

    • Meu caro, minha dica, como disse no texto, é montar decks com legislação, pois o que costuma cair na prova objetiva tem sido praticamente cópia do que está presente nos códigos, com modificações mínimas. O que aconteceu comigo é que o contato intenso e repetido com as leis não me fez decorar tudo, mas quando eu via uma opção errada “sentia” que era diferente do que eu tinha visto. A questão é que é importante começar isso com meses de antecedência e dar preferência para as disciplinas em que você é mais fraco, bem como Código de Ética que é fácil de garantir nota máxima.

      Para segunda fase, em que pese eu não gostar desses manualzões simplificados, infelizmente na OAB e outros concursos é esse tipo de informação mastigada, e não pensamento crítico que ajuda, então recomendo pegar uma disciplina enxuta como Constitucional, colocar toda a constituição no Anki (mais fácil que o código penal, civil e etc) e ler aqueles livros que contém resumos das decisões recentes e das principais súmulas e polêmicas da área, como aquele que se chama Direito Constitucional Descomplicado.

      Boa sorte !

  5. OI,e quanto ao limite de cards por dia? o meu anki é limitado em 50 . Será se compensa aumentar os cards que posso ver por dia?

    • Ops, desculpe-me fazer duas perguntas, mas no caso de estudar a lei seca, voçê apenas colo ela no anki?

      • Eu colo e tiro uma ou duas informações importantes e coloco elas no verso, me forçando não só a ler, mas a relembrar o conteúdo com precisão.

    • Depende do seu “prazo”. Se voce tem muito conteúdo e tem uma prova importante chegando, é preciso ver mais de 50. Caso contrário eu prefiro não sobrecarregar o deck.

      • Olá Eduardo tudo bem?! Muito interessante você contar sua experiência com o anki!! Eu sou estudante de medicina (2° ano) e faz um tempo que estou querendo colocar o anki nos meus estudos, já aprendi a usar, mas tenho dificuldades de relacionar o pdf , livro e o anki. Como vc faz com essa interação entre o pdf,livro e anki? De forma otimizada e mais eficiente possivel? Muito bom seu blog!! Sucesso e tudo de bom!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s